Central de atendimento 24h:
4020 2518

O que é Planejamento de Aposentadoria?

Para pessoas organizadas ou mesmo para quem deseja adiantar algumas das questões mais importantes da vida, realizar o planejamento da aposentadoria é essencial para a organização da vida financeira e para determinar o que pode ou não ser feito pela saúde financeira da família ou individual. Nesse artigo você lerá sobre o que é Planejamento de Aposentadoria e como realizar o seu. Aproveite!

Mulher observando um calendário.

Pode parecer chato em muitos momentos, mas a vida exige que criemos, com sabedoria, tranquilidade e detalhamento, o planejamento de muitas das suas etapas, para que assim possamos ter mais tranquilidade na nossa organização, inclusive financeira. 

Dessa forma, ter um planejamento de aposentadoria é fundamental para curtir a nossa velhice com maior tranquilidade. Já que, trabalhamos muito para termos o nosso momento de descanso, que pode ser na meia-idade ou na própria velhice. Para isso é que lutamos a vida inteira, não é mesmo? 

Sim e não, essa é uma questão relativa para cada um e pode, também, estar ligada ao contexto social. De uma maneira ou de outra, a velhice é tida como o momento de descansar e ter meios que facilitem isso deve ser prioridade.

Assim, para te ajudar a realizar o planejamento da aposentadoria, o nosso artigo vai detalhar sobre a importância desse planejamento e como ele afeta a sua vida. 

Exclusividade Amar Assist Benefícios Sociais.

Além disso, explicaremos passo a passo como montar o seu, desde o início da vida no mercado de trabalho até a velhice, momento de colher os frutos plantados. Leia mais abaixo.

Você pode ter uma leitura interessante também aqui: Como ter um bom Plano funerário afeta o planejamento financeiro da sua família?

Planejando a vida

A vida é, para dizer o mínimo, uma caixinha de surpresas e existe uma infinidade de imprevistos que podem acontecer caso não nos planejamos corretamente.

É claro, prever tudo é impossível e ninguém tem esse poder, muito menos os recursos necessários para isso, mas é possível determinar quais são os problemas mais comuns que podem rolar em fases específicas.

Um desses momentos é no fim da vida, ou mesmo na meia-idade. A imensa maioria das pessoas, quando começa no mercado de trabalho, pensa de forma breve na aposentadoria e nos benefícios que terão para aproveitar a velhice.

Porém, esse costuma ser um pensamento rápido e superficial. Não faz parte da maioria dos currículos escolares falar sobre economia e planejamento de vida, portanto, esse tipo de debate se reserva para o meio social onde a pessoa vive.

Como é de se imaginar, acaba por não ocorrer. Então, a pessoa segue naturalmente o caminho de procurar o emprego que gere contribuição automática à previdência.

O vínculo CLT, no caso. Empregos públicos e privados com vínculo à previdência social (INSS) fazem isso de forma automática, onde o trabalhador assina a sua carteira e recebe o salário com o desconto automático de acordo com seu nível de contribuição.

Mas, o que não se sabe, é que esse tipo de contribuição pode ser feita de maneira “manual”, por meio de outros vínculos empregatícios que a empresa mantenha com o servidor ou prestador de serviços.

Na seção abaixo detalharemos essa questão, confira e aproveite!

Você pode ter uma leitura interessante aqui: Acidentes domésticos: como prevenir? Entenda como proteger você e sua família de eventualidades.

Notebook, óculos e celular sobre a mesa.

Quais são os tipos de aposentadoria e taxas de contribuição?

Essas são informações muito importantes para quem deseja investir em uma aposentadoria e valores justos.

Por vezes, pode acontecer de algum período de contribuição não ser contabilizado por conta de alguma burocracia demorada ou questões externas, então é bom estar esperto e preparado para lidar com isso. 

6

Para te ajudar, detalharemos abaixo os tipos de aposentadoria e as taxas de contribuição para cada faixa salarial. Confira e saiba o que fazer para iniciar o seu planejamento da aposentadoria.

Você pode ler algo interessante aqui: Óbito na residência: saiba o que fazer nestes casos e quais medidas são necessárias.

Aposentadoria por tempo de contribuição para professor e contribuinte

  • Para homens com 35 anos de contribuição e mulheres com 30. Esse tipo não possui uma idade mínima, basta ter o tempo correto de contribuição, de acordo com seu gênero;
  • Para os professores, a contribuição só é contabilizada em funções de magistério, dentro da Educação Básica. Para as mulheres, o tempo de contribuição é de 25 anos e 35 anos para os homens.

Aposentadoria especial por tempo de contribuição

  • Direito da pessoa que trabalha constantemente em exposição a agentes nocivos;
  • Cobra-se a contribuição de 15, 20 ou 25 anos de acordo com o tipo de agente nocivo;
  •  O cidadão precisa ter 180 meses de trabalho cumpridos, sem contar afastamentos e auxílio-doença.

Aposentadoria da pessoa com deficiência

  • Por idade: caso seja homem, 60, mulheres com 55. Cidadãos que façam 180 contribuições na condição de pessoa com deficiência têm direito a esse benefício;
  • Por contribuição: é preciso ter trabalhado 180 meses efetivamente na condição de pessoa com deficiência;
  • Para aposentadoria por deficiência, precisa ser constatado o tempo de trabalho com a condição, caso contrário, a pessoa terá dificuldades para conseguir se aposentar.

Aposentadoria por idade

  • Rural: Idade de 60 anos para homens e 55 anos para mulheres. É necessário comprovar o tempo de contribuição através de registros sociais ou mesmo sindicatos que o agricultor se filiou;
  • Urbana: a idade é de 60 anos para as mulheres e 65 anos para os homens.

Aposentadoria por invalidez

  • Precisa haver a comprovação, via perícia médica, que o cidadão não pode exercer mais nenhuma função empregatícia devido à sua condição.

Taxas de contribuição por faixa salarial

Como dissemos anteriormente, o vínculo CLT e alguns vínculos formalizados de trabalho fazem o desconto automático na folha de pagamento do funcionário.

Esse desconto é enviado ao INSS e pode ser contabilizado posteriormente como tempo de contribuição, bem como o valor pode ser consultado.

Até o ano de 2022, as taxas cobradas pelo INSS para esse desconto eram de:

  • Salários até R$ 1.212,01: 7,5%;
  • Salários até R$ 2.427,35: 9%;
  • Salários até R$ 3.641,03: 12%;
  • Salários até R$ 7.087,22: 14%.

A partir de 2023, essas taxas podem mudar, então, fique atento e confira sempre os comunicados do INSS.

Tipos de segurados pelo INSS

Dentre todas as pessoas que têm direito a receber o benefício do INSS, há duas categorias: segurados obrigatórios e segurados facultativos. Veja abaixo quais são e em qual você se enquadra.

Segurados obrigatórios

Qualquer profissional que recebe pelo seu trabalho, de uma maneira bem resumida. Nessa categoria se encaixam:

CLT, empregados domésticos e trabalhadores avulsos

A contribuição é efetuada diretamente na folha, baseada no salário recebido pelo contribuinte.

No caso, esse são vínculos empregatícios ligados à CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Contribuintes individuais/autônomos

O valor de contribuição é de 20% em cima do salário-mínimo ou teto do INSS, respectivamente: R$ 1.212,00 e R$ 7.087,22 (em 2022).

MEI (Microempreendedores Individuais)

O pagamento do DAS mensal garante que a contribuição do MEI seja feita automaticamente. É cobrada uma parcela que já inclui essa contribuição e o pagamento em dia garante que o contribuinte.

Essa taxa é de 5%, mas pode ser complementada em até 20% para garantir uma aposentadoria maior que um salário-mínimo.

Segurados facultativos

Basicamente, são aqueles que desejam alguma cobertura de seguro social, mas não exercem atividade remunerada.

A taxa de contribuição é de 20% em cima do valor que o segurado decide.

Você pode ler um artigo interessante aqui: Entenda o que é um agente funerário e o que ele faz em sua profissão.

Você sabe o que é revisional de aposentadoria?

Algumas empresas são especializadas em seguro social, aposentadoria e afins. Elas fazem a coleta dos dados necessários para solicitar o benefício e encaminham todo o processo.

Existem aquelas que fazem uma profunda busca no histórico de contribuição do solicitante a fim de confirmar que o benefício que recebe tem valor justo.

Como assim? Basicamente, há pessoas que podem receber valores indevidos, abaixo ou acima do que seria justo.

Dessa maneira, por muitas questões possíveis, algumas empresas fazem essa busca para determinar que o segurado recebe o que deve. Esse é o caso do revisional de aposentadoria.

Consiste em revisar o valor correto que deveria ser recebido. Essas empresas, geralmente encabeçadas por advogados especialistas no assunto, analisam a causa do solicitante e determinam o que fazer.

Quando um contribuinte passa de CLT para MEI e precisa contabilizar o tempo de recebimento, mas, ao mesmo tempo, não quer perder o valor de aposentadoria que poderia receber como CLT ele pode contratar o revisional de aposentadoria.

Já que, um MEI, para ganhar mais do que um salário-mínimo de aposentadoria, precisa contribuir com uma taxa até 20%, ou seja, é um valor acrescido que precisa ser estabelecido legalmente e de forma prévia.

Da mesma maneira, quando um CLT se aposenta e inicia o trabalho como MEI, há mudanças que podem ocorrer no seu salário, reajustes e acréscimos, que talvez ele tenha direito.

Agora você já está esperto que, quando ocorre um reajuste de aposentadoria e de alíquotas pagas na contribuição, o revisional de aposentadoria é a melhor escolha se você tem dúvidas sobre seus valores justos.

Você pode ler algo interessante aqui: Herança digital: o que é, quais são os bens digitais e como acessá-los.

Mulher estressada, notebook, papéis amassados.

Planejamento de aposentadoria ou Planejamento Previdenciário, o que é?

Parecem palavras autoexplicativas, mas a questão é bem mais complexa e, mesmo analisando com cuidado, nós não saberíamos responder com precisão.

Isso porque a previdência e os fatores para recebê-la são bem variáveis e existem muitos poréns acerca.

O que podemos dizer é que fazer o planejamento da aposentadoria ou planejamento previdenciário é levantar todas as questões importantes acerca dos trâmites e burocracia para se aposentar e saber valores, tempo estimado e regras que se aplicam ao seu caso.

Algumas dessas questões são:

Tipo de contribuição

Já vimos algumas seções acima que há dois tipos de pessoas com direito ao seguro social e à aposentadoria e, em resumo, são os que vendem seu trabalho e os que praticam atividades não remuneradas.

Saber o tipo de contribuição (CLT, MEI, autônomo) é extremamente importante para determinar quanto tempo é necessário trabalhar e o valor que será recebido.

Também foi dito, e isso pode ser sempre encontrado nos sites governamentais sobre INSS e informativos do tema, que quase sempre se cobra a contribuição de 180 meses (15 anos) de trabalho sem contabilizar licenças.

Além disso, um professor possui regras específicas para ter direito à aposentadoria, por exemplo.

Seleção de documentos

Com igual importância que saber o tipo de contribuição, saber os documentos necessários para fazer o demonstrativo é crucial.

Imagine, após mais de 15 anos de trabalho, você ter a sua aposentadoria negada por conta de um documento que faltou ou que não lhe foi cedido naturalmente?

Um bom exemplo que podemos dar sobre essa questão é sobre a aposentadoria como MEI, que, como foi dito, tem por documento demonstrativo o DAS e os recibos de pagamento dele.

Apesar de ser catalogado no sistema, esses documentos e recibos precisam estar, também, com o contribuinte, por motivos óbvios.

Contratação de um profissional adequado

Um contador ou um advogado podem auxiliar nesse caso, pois são especializados nessa área.

Além de dar informações, eles também podem elaborar todo um relatório com especificações de como começar, por onde e de que forma, assim como o que se espera do valor recebido e quanto tempo de contribuição é necessário.

Lembre-se: sempre que se tratar de uma questão legal, contrate profissionais experientes e que passem segurança, não tenha medo de gastar com o que determinará a qualidade da sua vida dali em diante.

Você pode ler algo interessante aqui: O que é inventário judicial e como ele funciona?

Dicas para aproveitar a vida após fazer seu planejamento

E agora que o planejamento da sua aposentadoria deu início, é provável que a única necessidade que você tenha agora é de aproveitar seu próprio tempo.

Veja algumas dicas úteis que podemos te dar para descansar no seu tempo livre:

Aproveite com moderação

É sempre bom lembrar que diversão e ócio são importantes, mas não em excesso. Quando chegamos em um momento onde podemos descansar tranquilos, principalmente na aposentadoria, que são férias permanentes, às vezes exageramos no tempo dedicado à diversão.

Tenha um tempo de qualidade e que o faça se sentir útil

Muitas pessoas, quando chegam à idade de descansar, perdem o pique e a rotina que possuíam antes.

Isso pode gerar sentimentos desconfortáveis, como o de inutilidade e ócio excessivo devido à mudança ainda recente. Nosso corpo e cérebro se acostumou com uma única realidade que o colocava em movimento e, agora que essa realidade foi apaziguada, precisamos de outros tipos de combustíveis.

Por isso, procure sempre ter coisas úteis ao seu corpo e mente durante o período que a sua rotina de trabalho estiver se desfazendo e migrando para as “férias permanentes”.

Assim, será possível manter-se saudável para aproveitar a velhice e tudo que vem com ela.

Cuide da sua saúde

Depois de tantos anos de trabalho, há coisas que deixamos de lado e a mais comum é a própria saúde.

Por exigência da rotina e meios de trabalho, precisamos priorizar os prazos que nos dão e deixar de lado necessidades importantes, porém, que podem ser “empurradas com a barriga”.

Aproveite esse tempo para fazer um check-up completo e praticar atividades saudáveis e que alongam seu tempo e qualidade de vida.

Por falar em saúde, você pode saber mais sobre isso lendo esse conteúdo: Carpe Diem: Aproveite cada momento e viva intensamente! 

Viu como é importante fazer o seu Planejamento de Aposentadoria?

Foi bastante conteúdo, mas agora sabemos que planejar a aposentadoria é uma coisa que deve ser feita previamente.

Sabemos que é difícil escolher entre tantas opções de carreira uma que levaremos para tantos anos à frente, mas é necessário saber que caminho queremos que nosso futuro tenha.

Após essa leitura, esperamos que os seus planos estejam se formulando e encaminhando bem, além de que esperamos ter elucidado algumas das suas questões mais importantes.

No caso de pensar em começar o planejamento da sua aposentadoria, contrate um profissional ou busque orientação em meios confiáveis e oficiais, para não correr o risco de cair em algum golpe.

Profissionais bem capacitados existem por aí aos montes e podem ser encontrados em redes sociais ou sites bem estruturados, procure referências.

Jamais dê suas informações pessoais para quaisquer pessoas de quem você desconfie ou que não tenham credibilidade, de uma forma ou de outra, mantenha o sigilo da sua documentação.

Por fim, esperamos que esse conteúdo tenha sido útil a você. Você pode ler mais conteúdos como esse no nosso blog e saber mais coisas sobre esse e outros temas.

Você pode ter uma leitura interessante aqui: O que é seguro decesso e como ele funciona?

Esse é um dos conteúdos que temos por aqui.

Deixe um comentário

Proteja sua família das altos custos com funerais

Plano Funerário a partir de R$85 mensais

Ao clicar em “Quero mais informações”, você confirma que seus dados estão corretos e concorda com a Política de Privacidade.